Charutos
 
CHARUTOS > brasileiros > caravelas
     
 
 

Caravelas

Fundação: 2003
Fábrica:
Procedência do Tabaco:

Em 2003, um empresario que morava em Miami havia lido uma reportagem sobre charutos baianos no jornal New York Times e achou que poderia ser uma grande oportunidade.

A idéia inicial era a distribuição nos Estados Unidos de charutos de marca já existentes no Brasil, para isso visitou algumas tabacarias e comprou alguns exemplares de várias marcas disponíveis;
Provou um a um e chegou a conclusão de que não havia um charuto baiano que merecesse atenção e investimentos,


Resolveu então procurar o fabricante do charuto que para ele tinha a melhor construção... ligou então para o dono da fábrica e contou sua idéia de criar uma marca de charutos para exportação;


O dono da fábrica no entanto foi taxativo: _ DESISTA!! Fabricar charutos não é fácil, exige capital e conhecimento. No entanto, o empresário não desistiu, pegou um avião e foi para a Bahia, mostrou que conhecia sobre charutos, (sabia até enrolar – aprendeu em Cuba) e que tinha o capital necessário;
Perfeccionista, fez questão de escolher pessoalmente a melhor Mata Fina (a mais nobre variedade de tabaco brasileiro),

desenvolveu então um blend para conhecedores, ensinou até algumas baianas a enrolar o charuto da maneira que ele queria.
Escolheu também a melhor embalagem, caixas em cedro para 25 charutos que além do fino acabamento, fecham herméticamente e podem ser usadas como umidor.


Edição da Primavera de 2004 da revista Smoke. clique para ampliar


Historico:
A Puros do Brasil, fabricante e distribuidora dos charutos Caravelas, lançou mais duas bitolas em edição limitada 2004. Os lançamentos são: Cruzeiros e Conto de Réis - o primeiro tem 15 cm/19,84mm, similar ao canhonaço, bitola que agrada muitos fumantes; a segunda opção tem 9,8cm/19,84mm, trata-se de um très petit corona com bitola de doublé corona, e que já foi carinhosamente apelidado de gordito. Como todos os charutos na linha Caravelas, esses são elaborados unicamente com mata fina. A diferença é que o tabaco utilizado nas edições especiais é envelhecido por mais tempo. Essas duas novas bitolas ganham uma segunda anilha com a inscrição: “Edição Limitada 2004” e são apresentadas em caixas com dez unidades. O tabaco utilizado nessas edições especiais é limitado, e pela demanda dos fãs de Caravelas, limitada também será a disponibilidade desses novos charutos. Boas baforadas! 
Bobi Chen

Reconhecimento: Nos EUA, os charutos caravelas receberam a nota 4,3 de 5,0 nota equivalente a grandes cubanos e os melhores dominicanos, fato inédito para charutos baianos.

Conceito da Marca - no logotipo, pode se observar a caravela voltando para o velho mundo com o que há de melhor no Brasil, também folhas de tabaco, que simbolizam a melhor mata fina e também uma cortina vermelha, que simboliza a abertura de uma ópera, outra paixão do empresario, que em algumas degustações costuma surpreender cantando obras como Tosca, La Traviata entre outras...

     
Caravelas Corona Gorda (Descontinuado)
139mm x 17mm
 
       
   
     
    Nota média das avaliações:6,6
     
  Envie sua Avaliação
Confira as avaliações deste charuto:
     
Thiago P.
São Paulo-SP
  Acabamento de baixa qualidade mesmo depois de repousar no umidificador nao me surpreendeu mas é um bom charuto ainda tenho outro no umidificador com certeza irei comprar mais. Nota 6,6.


Caravelas Hermoso (Descontinuado)
127mm x 20mm
 
       
   
     
    Nota média das avaliações: 8,1
     
  Envie sua Avaliação
Confira as avaliações deste charuto:
     
Everaldo L. R.
Florianópolis - SC
  É o charuto que fumo no meu dia a dia. Boa queima, bom fluxo, bom aroma. Particularmente, é perfeito com um bom café gourmet. Nota 8,7.
     
André de L.
Curitiba - PR
  Um charuto muito suave. Será melhor apreciado por iniciantes. Nota 4,7.
     
Ouktoland
Rio Grande - RS
  Excelente charuto ! Queima regular, capa bem elaborada, fumaça cremosa e compacta, retrogusto satisfatório. Diria que não perde para muitos importados, recomendo. Nota 9,0.
     
Ricardo M. de A.
Fortaleza - CE
  Charuto de sabor muito agradável, queima regular, pode ser harmonizado com café ou com cervejas artesanais. Tive o privilégio de degustá-lo com uma cerveja artesanal que leva em sua receita gotas de chocolate e o resultado foi simplesmente mágico. Recomendo fortemente à todos. Nota 9,0.
     
Fabricio L.
Maceió - AL
  No meu gosto, melhor charuto da marca. Boa queima e ótimo sabor. Recomendo após um bom café. Nota 8,0.
     
Rafael M.
São Bernardo do Campo - SP
  Um nacional de baixo custo que vale cada centavo. Uma linda capa, boa consistência, um fluxo excelente e ótimo aroma. Um charuto suave, ótimo para o dia a dia, realmente se for observada a relação custo/benefício esse charuto impressiona pela excelente qualidade, já degustei cubanos que não chegam nem perto da qualidade e satisfação que este nacional apresenta. O brasileiro deveria valorizar mais os charutos nacionais, principalmente charutos como este que apresenta um valor acessível. Nota 9,7.
     
Felipe F. F.
Blumenau - SC
  É um charuto muito bom! Uma boa opção para ter alguns exemplares na caixa, para uma degustação diária. Experimentei com conhaque Hennessy e foi uma harmonização interessante! Recomendo. Nota 8,5.
     
Igor M.
Blumenau - SC
  Faz jus ao seu nome; um charuto muito bem conseguido. No primeiro terço todo em impressões de mel, amêndoas; segundo terço mais marcado por chocolate e novamente muito amendoado; no terço final revelou-se especiado, a saber levemente a couro. Excepcional relação qualidade-preço; média potência e bastante uniforme na queima; tiro solto e prazeroso. Talvez a cinza foi minha única ressalva, mas de toda forma um charuto para se saborear sempre depois de almoços pouco ambiciosos de domingo! Nota 8,1.